sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

10 DIAS SEM TOMAR O NZT100

Realmente concluir uma experiência deste porte e registrar tudo que acontece, não é das tarefas mais fáceis e abradáveis de se fazer. Completei no dia de hoje 11 dias sem tomar o composto biosináptico. Como informei anteriormente, até o sexto dia, mesmo sem administrar qualquer dosagem que seja, ainda parecia que estava tomando os comprimidos. No sétimo dia, realmente já não existia qualquer vestígio do NZT em meu organismo


Realmente, agora eu entendo o por que informaram que este medicamento era a chave para o sucesso. E isto não deixa de ser verdade, acreditem. O problema é que comprovadamente, isto causa uma dependência muito mais séria e grave do que podia imaginar. Entendo que não é uma dependência química, pois meu corpo não senti ou sentiu qualquer necessidade que seja de ingerir tais substâncias, mas cientificamente dizendo, e para registro, não consegui fugir do que denomino como um tipo de dependência psíquica. Não é fácil definir o grau mínimo ou máximo do que estou sentindo neste momento. No entanto, consigo afirmar que se trata de uma situação na qual existe um impulso irrefreável no sentido de auto administrar estas substâncias químicas para que eu seja capaz novamente de produzir ou manter os resultados que vinha atingindo, com prazer, satisfação e simplicidade. Evitando o mal estar decorrente da ausência de tais substâncias, o que na verdade é a síndrome da privação de resultados, no mais puro e complexo sentido da palavra.

Não é uma dependência simples de se explicar, certamente. O cigarro, chega a ser até mesmo fácil de entender e definir um grau mínimo e máximo, pois uma vez que você der a primeira "tragada", ferrou. Pode-se passar 20 ou 30 anos que você será fumante da mesma forma. Eu procuro me controlar o máximo com o cigarro, mas mesmo assim, ainda necessito de pelo menos, um único cigarro que seja durante o dia. Isto em uma situação normal, pois se sair ou beber, fumo entre 3 e 5 cigarros sem perceber. Mas o NZT não, ele não deixa qualquer vestígio que seja. E se você não contar, ninguém saberá que você está utilizando tais substâncias. Isto sim, é difícil de compreender e explicar. 

Minha esposa joga um joguinho no Android que se chama Frozen Free Fall e para tentar a desafiar, logicamente, comecei a jogar também. Tomando o NZT eu consegui avançar algumas fazes, mesmo sem ter qualquer noção que seja de como é a estruturação do jogo. Basicamente entendi o seguinte: você deve juntar três figuras iguais, assim elas são destruídas e novas descem para o jogo. Ao juntar quatro você cria uma magia, cinco um estrela e por aí vai. Quem joga ou já viu alguém jogar, sabe que não é um dos jogos mais fáceis que existem. Confesso que minha esposa é fantástica neste jogo e já chegou ao nível 279, o que me deixa muito envergonhado, pois não gostaria que ela fosse melhor do que eu, logicamente. Só que por mais que eu jogue, não consigo sintetizar os resultados, as vezes me parece que é algo feito exclusivamente para que os jogadores, se viciem e passem a comprar vidas e poderes. Isto por que se você morrer 4 vezes em média, terá que ficar cerca de 20 minutos sem jogar. E acreditem, existem fazes que não possuem um padrão, o jogador depende e muito de sorte e de conhecer a rotina, que aparentemente muda o tempo todo. Já passei algumas fazes, mas com muita dificuldade, não vou negar. O que gostaria de deixar registrado, é que tomando o NZT eu não consigo me desligar deste jogo, quando jogo. E se jogar a noite para tentar desacelerar o processamento de dados, não é uma boa ideia certamente, pois durante os breves momentos em que consigo dormir, fico tentando entender a rotina deste jogo. Hoje, cerca de 11, quase 12 dias sem tomar o medicamento, posso jogar quanto for a noite, que durmo como se fosse uma verdadeira pedra.


O que eu estou sentindo na prática, é mais ou menos isto: queria tomar o comprimido, ainda na parte da manhã do dia de hoje e ficar mais algumas noites sem dormir, certamente. Só que de acordo com orientações médicas, preciso de mais 4 dias para chegar a um total de 15 dias de abstinência total deste medicamento. O fato, é que não me sinto mais tão capaz como antes e definitivamente, não consigo processar a informação como vinha fazendo. Ou seja: só consigo fazer bem aquilo que gosto, tomando o NZT100.

Clinicamente, não senti qualquer alteração no humor que seja, nem fisicamente. Minha cabeça doeu um pouco no terceiro dia e no décimo, se não me engana, mas nada que 300 mg de Dipirona, 30 mg de Cafeína e 30 mg de mucato de isometepteno, administrado com mais 30 gotas de Dipirona, por segurança, não resolvesse. Glicemia 115 o que é péssimo acreditem. Pois estou me descuidando novamente e não tenho, nos últimos dias, corrido. SpO 98%, Batimentos 64 por minutos, pressão arterial igual a de uma criança. Definitivamente, preciso cortar completamente as tentações dos doces de minha rotina diária. 


A primeira matéria que publiquei neste blog, como se pode verificar, foi no dia 02 de Dezembro de 2015. Estamos a exatos 39 dias pós publicação e já passamos de 3 mil acessos. Isto nos leva a um média de 80 acessos diários. Isto sem nenhum tipo de divulgação e apenas compartilhando as informações pelo próprio Google. Agradeço a todos e vamos juntos, bater os 4 mil acessos se deus quiser ainda na próxima semana

Minha principal meta para estes dois meses que se seguem será perder peso, visto que o Brasil, infelizmente só começa a caminhar após o maldito Carnaval. Preciso chegar a 88 quilos e sair da casa dos 92, o que não tenho conseguido e até dei um tempo devido ao final de ano e tantos festividades, comidas maravilhosas e prazeres mundanos que nem consigo descrever todos. Acredito que isto seja possível e vou correr atras desta meta, com todas as minhas forças.