sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

ALGUNS DIAS SEM TOMAR O NZT - DEPENDÊNCIA QUÍMICA

Estou a exatos 6 dias sem tomar o que chamo de composto biosináptico. Quero verificar se tenho algum tipo de dependência mesmo que momentânea. Mas até o presente momento, não senti nada. Nenhuma falta do medicamento, o que está me deixando um pouco tenso. Pois mesmo sem tomar, parece que estou tomando. E isto me preocupa um pouco. Só sei que não estou tomando o medicamento, pelas horas dormidas. Até mesmo a tarde, tenho dormido em torno de duas horas alguns dias. O que me surpreende pois não tinha esta costume. Talvez seja pela exaustão física e mental mesmo. 


E até que em fim, chegamos a 2016. Mesmo com o retardo nestas publicações, pois hoje já deve ser dia 2 ou 3 quando a mesma for publicada. A todos os que tem acompanhado este blog, que não são poucos, que 2016 seja ainda melhor e mais produtivo que 2015 para todos nós. Este ano para mim foi sem dúvida alguma muito bom mesmo. Consegui acertar muitas coisas em minha vida, escrevi 3 livros e realmente aprendi a pilotar de verdade. Fora a saúde e a família que vão muito bem, como o esperado. Sem perdas, o que não acho que irá acontecer em 2016. Mas isto veremos ao longo deste ano que muito promete para todos nós. Sei que iremos enfrentar uma crise sem precedentes e apesar de tudo, eu sempre soube que a Dilma não completaria o seu mandato. Mas é muito controverso, pois o futuro é uma variável mutável e inconstante. 

Mas vamos ao que nos interessa. O medicamente não causa dependência e seu efeito é mais prolongado do que pudia imaginar. Exatas 152 horas após o último comprimido, pois ultimamente estou muito bom em guardar datas, ainda parece que tomei o medicamente ainda pela manhã, e já são mais de 21 horas, desconsiderando logicamente, o horário de verão. 

Eu estou me sentindo uma verdadeira máquina de escrever. Não sei por que isto está acontecendo, mas é assim que estou me sentindo. As histórias simplesmente vem até mim, por sonhos, instintos, premonições, eu não sei. Mas estão vindo diretamente como nunca antes pensei ser capaz. Já iniciei o sexto livro, com o título: O Homem que não queria morrer. Este livro vai contar a historia do João Ninguém e abordar assuntos polêmicos como a homossexualidade logo de cara. Pois acredito ser infundado o principal argumento desta minoria, não que seja preconceituoso, estou muito longe disto, mas acredito ser uma inverdade afirmar que seja uma alma de mulher presa em um corpo de homem, ou vice-versa. Isto partindo pelo conceito que anjos não tem sexo. Sendo assim, almas também são assexuadas. E logicamente a suas desventuras fugindo da morte. 

Como eu disse, pareço e me sinto como uma fábrica de palavras e textos, histórias e tudo mais do gênero literário. Também tem acontecido algumas coisas estranhas após ter parado de ingerir o medicamente, nestes 6 dias que já se foram e nos 4 que ainda virão. A dois dias estava testando um equipamento para aeromodelos em geral, e senti uma energia estranha e esquisita. Minha mão começou a tremer um pouco e um fio, sinceramente, parece ter se conectado em um receptor sozinho. E isto o queimou na hora. Muito estranho e com testemunhas, minha esposa e minha cunhada presenciaram tudo. Eu senti que aquilo ia acontecer e aconteceu. Isto foi muito estranho de verdade. A noite, senti que algo esbarrou em minha mão e derrubei meio copo de água no chão. Estou mais sensitivo a coisas que não compreendo muito bem, tenho esta pequena e suave impressão. Não sei se isto tem alguma relação, mas como meu único objetivo com este blog, é ser imparcial e não omitir qualquer informação que seja, assim será feito. 

Mas apesar de ter me tornado uma verdadeira máquina de escrever e de pensar, estou bem fisicamente e mentalmente. Sem qualquer reação adversa ou fora do esperado que seja. Eu também não estou gostando muito de ver televisão, na verdade nunca gostei mesmo. Acho pura perda de tempo. Mas o que importa de verdade, é que consigo ver as personagens por trás das personagens, sinto toda a inverdade em suas interpretações, isto logicamente, se olhar suas expressões e gestos. Isto tem me incomodado muito. Vejo os pequenos erros, o cenário mal feito ou fora do contexto, a entrada fora do tempo de algumas falas e consigo até mesmo, sentir se um ator, em uma novela, gosta ou desgosta de outro. Mas a novela bíblica que minha esposa assiste e por consequência acabo vendo alguns capítulos também, não consigo sentir isto, não consigo ver além dos personagens. 

Por outro lado, o avião que montei ele completamente com turbina e tudo mais que tem direito, não decolou e vou ter que rever o CG e o projeto. Ele não ficou tão bonito, mas tem força e grande potencial, é um Bob Cat. Então, acho que não sou tão Inteligente assim. Mas acredito que tenha mais a ver com a falta de pista para jatos mais potentes aonde tenho o costume de voar.


Eu acredito que para este blog ter veracidade, tenho que mostrar o que faço também. Assim, os cientistas no futuro vão poder avaliar as informações como um todo. Este é o jato que montei. Está tudo certo, com turbina de verdade, abaixo da movida a querosene que será meu próximo brinquedinho, e neste caso, estou em Lavras Novas, no Chapadão. Um belíssimo lugar para se voar, com certeza. Mas não consegui o retirar do chão, na primeira tentativa. Acredito que tenha a ver com o ESC que está esquentando mais do que o esperado e também com a bateria. Preciso reduzir mais o peso e entender perfeitamente em que ponto é o CG dele para não cometer erros. A parte de aerodinâmica está perfeita, toda a eletrônica funcionando como o esperado e ele tem força para subir, acredito que o empuxo dela seja de uns 1.3 quilos no mínimo. Se eu conseguir decolar com ele da próxima vez. Implementarei esta matéria. Bom, estive estudando a relação peso x empuxo do jato e optei por realizar um teste mais simples, reduzindo seu peso ao máximo. Então, troquei a turbina por uma hélice feita por mim mesmo 9x5 com um motor de 2.200 kv. Modifiquei o CG dele para um pouco mais próximo ao centro da asa para poder entender como será o seu funcionamento. Também dei uma inclinação de 2º para a esquerda e 3º para baixo no batente do motor. Desta forma, no final de semana, irei realizar outro teste, para ver se consigo decolar com ele corretamente. Se tudo correr bem como o esperado, vou passar para uma escala maior.